Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Passear Contigo, Amar e Ser Feliz

Pré-aviso de Greve! Oh Não!

13.09.19 | André Maria

Cópia de Não importa a cor do céu, quem faz o d

 

Ai! Ai! Era uma vez uma greve dos tripulantes de cabine das bases portuguesas da Ryanair, agendada para 21 a 25 de Agosto de 2019, que nos forçou a… queimar a cabeça!

A nossa viagem para milão era no dia 21 de Agosto, no voo das 06:00 da manhã, e no início de Agosto fomos “atacados” com um pré-aviso de greve que começava precisamente no dia do nosso voo de partida.

Uma verdadeira dor de cabeça. É logico que compreendemos os direitos dos trabalhadores e aceitamos a revindicação dos seus direitos, ainda para mais na Ryanair de que tanto se fala a esse nível, mas a verdade é que ninguém quer que lhe calhe a “fava”, que é como quem diz: greve sim… mas não quando eu tiver um voo marcado.

 

Entre as nossas certezas

Faltavam quinze dias para a partida e na nossa cabeça, stressada, construíamos um raciocínio assente em alguns pontos-chave:

 

Primeiro, a certeza de que, tal como todos os primeiros voos do dia, a tripulação do nosso voo era seguramente da base do Porto, logo estaria sob alçada da greve.

Segundo, a ideia intrigante de que teria pouco mais de vinte e quatro horas para chegar a Milão caso o voo não partisse, uma vez que no dia seguinte (22/08) tinha voo para Dubrovnik ao início da tarde.

 

Ora bolas, as soluções começavam a escassear e as informações/garantias da companhia eram zero. Era compreensivelmente lógico que nada podiam informar, visto que apenas no dia da greve iriam perceber a adesão, o seu impacto e estruturar as eventuais soluções. Soluções essas que poderiam demorar mais de vinte e quatro horas, pensava eu… enquanto a ansiedade pressionava.

 

Os nossos planos

Elaboramos três planos enquanto os dias iam passando e as soluções escasseando.

O Plano A era, não fazer absolutamente nada, aguardar e ir para o aeroporto na espectativa de ver o voo partir, correndo o risco de ficar em terra.

 

O Plano B era esquecer este voo e tentar chegar a milão mais cedo um dia ou dois, através de outras companhias e com escalas onde fosse mais barato.

 

O Plano C era acreditar que o voo pudesse partir, mas ter por prevenção um voo comprado que nos colocasse em Dubrovnik no prazo de 48h, para não perdermos as férias totalmente.

 

Esmiuçando Planos

Sabes quais são as soluções da Ryanair caso um voo seja cancelado?

  1. Reembolso
  2. Troca por outro voo disponível

 

A primeira opção de nada servia… O voo tinha sido barato e com o reembolso não recuperava todo o dinheiro investido nos outros voos, estadias, etc.

A segunda opção de nada servia… simplesmente estavam esgotados todos os voos para milão.

 

Rapidamente o Plano A se evaporou. Trabalhar um ano inteiro e já ter tanto dinheiro investido, não podia acabar num terminal de aeroporto sem soluções. Era preferível aumentar o orçamento do que poupar um ano inteiro e morrer na praia… entre paredes de betão.

 

O Plano B de todos era o mais sensato, uma vez que o investimento extra poderia ser compensado por mais tempo de férias. Não era dinheiro deitado fora à toa.

Após algumas horas a estudar as opções e centenas de visitas às páginas de companhias aéreas e motores de busca do Edreams, Rumbo, Momondo, Skyscanner, Kayak, etc, Eis a melhor solução:

- Voo Porto-Colónia, no dia 19, com partida às 10:10 e chegada às 13h50.

- Voo Colónia-Milão, no dia 19, com partida às 22:10 e chegada às 23h35.

Valor: 163€/pessoa

 

Todas as alternativas do Plano C revelaram-se superiores a 250€, pelo que não foram sequer ponderadas.

 

A nossa decisão

Optamos pelo investimento extra e pela expansão de oito para dez noites do período de viagem. Juntando aos 163€ dos voos a alimentação para dois dias a estadia prolongada em Milão, as refeições e os transportes, vimos o nosso orçamento para as férias fugir para lá dos 700€ e ser esticado até aos 1100€/por pessoa. Bastante mais do que aquilo que pretendíamos, mas entre a indecisão da sorte ou azar, optamos por não ficar na espectativa e garantir o nosso lugar na Dalmácia, na cidade da moda e na terra da água-de-colónia, que juntamos à nossa lista.

 

E esse voo? sai ou não sai!?

Felizmente para muitos, e para nosso prejuízo, o voo saiu mesmo. A Ryanair pressionou os funcionários e abriu inquérito para apurar quem iria fazer greve para se puder antecipar e garantir que os voos eram efetuados. Tudo isto depois de termos avançado com o nosso Plano B. Os sinais da greve foram praticamente nulos e penso que nenhum voo tenha sido cancelado, ao contrário do que acontece em tantas outras greves.

Não lamentamos, aliás até ficamos felizes por todos os que arriscaram e foram contemplados com a sorte nesse jogo, que nos levou à loucura. Sentimos que, apesar de tudo, fizemos a escolha acertada!

 

 

E tu o que terias feito?

Achas que fomos precipitados?

Já passaste por algo semelhante?

 

 

Voa connosco até Colónia no próximo post, isto é, se nenhuma greve se colocar no teu caminho!